A Sala de Imprensa é um canal de comunicação entre o IBGE e os jornalistas. Aqui é possível acompanhar nossas divulgações, encontrar os contatos da assessoria de imprensa e ter acesso a recursos multimídia.

13) O que é e para que serve a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais, no âmbito dos objetivos e da atuação do IBGE?

A Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE) é uma iniciativa do Governo Federal que visa catalogar, integrar e harmonizar dados e seus metadados geoespaciais produzidos ou mantidos por instituições de diversos tipos, em especial aquelas governamentais, de maneira que possam ser facilmente localizados, avaliados quanto às suas características, acessados e utilizados para os mais variados fins por qualquer usuário com acesso à Internet.

Segundo o Decreto n° 6.666/2008, a INDE tem os seguintes objetivos:

  • promover o ordenamento na geração, no armazenamento, no acesso, no compartilhamento, na disseminação e no uso dos dados geoespaciais de origem federal, estadual, distrital e municipal;
  • promover a utilização, na produção dos dados geoespaciais pelos órgãos públicos de todos os níveis de governo, dos padrões e normas homologados pela Comissão Nacional de Cartografia (CONCAR); e
  • evitar a duplicidade de ações e o desperdício de recursos na obtenção de dados geoespaciais pelos órgãos da administração pública, por meio da divulgação dos metadados relativos a esses dados disponíveis nas entidades e nos órgãos públicos de todos os níveis de governo.
Acesse: www.inde.gov.br

14) O IBGE tem algum papel especial na INDE?

Sim, o IBGE tem um papel de destaque considerando sua participação na coordenação, juntamente com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e a CONCAR, promoção, negociação e celebração de acordos visando ao compartilhamento dos acervos de dados geoespaciais.

O IBGE, além de disponibilizar os seus dados, fornece o suporte para a infraestrutura de Tecnologia de Informação, gerenciando o Diretório Brasileiro de Dados Geoespaciais (DBDG) e a criação e manutenção do geoportal, o SIG Brasil.

15) Na INDE, é possível cruzar base de dados de diferentes instituições e fazer mapas, ou há restrições?

A INDE busca a integração e harmonização de informações geoespaciais oriundas de diferentes fontes, por meio de serviços interoperáveis via internet. Para que essa integração seja possível, as instituições produtoras de dados geoespaciais devem adotar uma série de padrões mínimos.

Com esses requisitos os usuários podem visualizar, utilizando o geoportal da INDE, base de dados de diferentes instituições que adotaram os padrões preestabelecidos.

16) Que outras instituições fornecem informações para a INDE?

Por força do Decreto 6.666, de 27 de Novembro de 2008, que instituiu a INDE, no seu Artigo 3°, “o compartilhamento e disseminação dos dados geoespaciais é obrigatório para todos os órgãos e entidades do Poder Executivo federal e voluntário para os órgãos e entidades dos Poderes Executivos estadual, distrital e municipal”. Sendo assim, todas as instituições do poder executivo federal devem, obrigatoriamente, disponibilizar seus dados e metadados geoespaciais nos padrões da INDE.

17) O usuário leigo, que não conhece programas de manipulação de arquivos shape, consegue utilizar a INDE? De que forma?

Sim, o acesso, a visualização e a integração dos dados geoespaciais disponíveis no geoportal da INDE é intuitivo e não necessita de conhecimentos específicos para essas ações, visto que o geoportal tem como objetivo ser um visualizador desses dados e não um sistema complexo para processamento e tratamento de dados geoespaciais.

O usuário pode acessar os dados geoespaciais de três formas: a) escolhendo por grupos temáticos (Limites, Recursos Minerais, etc.), b) escolhendo a instituição produtora (IBGE, MDS, IBAMA, etc.) ou c) uma consulta pelo nome dos dados (cidade, população, infraestrutura, etc.). O usuário pode escolher até 10 dados geoespaciais para visualizar integradamente e realizar consultas de atributos (saber se a estrada é asfaltada, se é de administração federal, sua sigla e outras informações) e medições de distância e áreas.

18) O que é um arquivo shape?

O arquivo shape ou shapefile é um tipo de formato de arquivos digitais que armazenam as geometrias de uma feição cartográfica, bem como seus atributos. Esse formato foi desenvolvido e regulamentado como uma especificação aberta para interoperabilidade por dados geoespaciais entre softwares de geoprocessamento.

19) Quando um mapa é gerado na INDE, o que é possível fazer com ele, em termos de utilização para ilustrar matérias jornalísticas?

O visualizador da INDE possibilita o acesso centralizado aos dados geoespaciais produzidos pelo setor público de forma gratuita, porém esses dados pertencem às instituições que o criaram. Não há restrições quanto à utilização dos mapas gerados pelo visualizador da INDE, sendo necessário dar o devido crédito às instituições produtoras.

Para usar o visualizador, acesse: www.visualizador.inde.gov.br.

20) Além dos mapas da INDE, é possível ter tabelas com os dados das diferentes bases disponíveis?

Sim, porém essa informação depende do produtor do dado e se ele está disponibilizando apenas através de um serviço de visualização de mapas ou um serviço de acesso às feições cartográficas com dados tabulares associados. Caso o produtor disponibilize com a tabela associada, o visualizador da INDE tem funcionalidades para acesso e visualização desses dados.


© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística